3º dia Portugal Smart Cities Summit 2018 - Resumo

A Planetiers participou no último dia do Portugal Smart Cities Summit 2018 e esteve atenta às iniciativas na área de resíduos e ao grande desafio que se adivinha – o poder dos dados nas cidades inteligentes.

Sessão da Manhã

Ideias para a gestão de resíduos nas cidades

Surgindo de uma iniciativa da Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais (APEMETA), a sessão da manhã contou com profissionais de diversas entidades da área de gestão de resíduos. Numa simples conversa de jardim, as questões incidiram sobre os resíduos nas cidades, o estado da situação atual, conceitos a apostar a médio prazo e casos de sucesso em Portugal.

Realçando a necessidade de consciencializar para o assunto da recolha de resíduos em Portugal, concluiu-se que é imprescindível uma constante sensibilização dos cidadãos para estas matérias, sendo um fator essencial para que haja progresso na gestão do lixo produzido.

O Eng.º Miguel Nunes, da ERSAR (Entidade Reguladora de Águas e Resíduos), destacou a importância de mostrar à população que esta tem um papel principal e fundamental na produção e separação dos resíduos, promovendo uma maior responsabilização e compreensão da importância de reciclar.

A criação de incentivos que permitam chegar a um maior número de pessoas e o papel determinante que os municípios têm na gestão dos resíduos, foi um dos pontos bastante realçados pelos oradores.

Caso de Sucesso

 PAYT (PAY AS YOU THROW) - Guimarães

Um dos casos de sucesso apresentados foi o Sistema PAYT, do Município de Guimarães. Em conjunto com a Vitrus Ambiente e a Resinorte, Guimarães desenvolveu o projeto PAYT com o principal objetivo de aumentar a reciclagem na cidade e envolver a comunidade local.

Implementado no centro histórico da cidade, as pessoas podem comprar os sacos para o lixo e, consoante o volume de resíduos produzido pela família, as tarifas variam, privilegiando quem recicla e produz menos resíduos indiferenciados.

Esta iniciativa, já realizada em várias cidades europeias, foi o primeiro caso de sucesso em Portugal e permitiu aumentar a percentagem de separação de resíduos.

SESSÃO DA TARDE

A parte da tarde foi dedicada à temática da Big Data nas cidades. Falou-se sobre quais os maiores desafios na construção de uma Data Driven City, exemplos de alguns projetos implementados em Lisboa (Na minha Rua e Sensores de Ruído Noturno) e a estratégia para se alcançar uma cidade verdadeiramente inteligente.

StartUps & Ideias

SigmaPack

O Nuno apresentou-nos a SigmaPack e falou-nos do seu principal foco: Urnas ecológicas e biodegradáveis.

SmartForest

O Eduardo da SmartForest lembrou-nos da importância da detecção precoce de incêndios florestais e como a tecnologia pode ajudar a concretizar.

Hubel Positive Lightning

O Filipe da Hubel Positive Lightning falou-nos do Fulgur IT e como consegue, através deste serviço, controlar e gerir intuitivamente o ciclo urbano da água.

Vê também:

Deixa-nos um comentário

Nome .
.
Mensagem .

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos