E-Commerce ou Comércio Tradicional, Qual Tem Menor Pegada de Carbono?

 

O comércio online (e-commerce) encontra-se em expansão mundial. Conectando milhões de consumidores (e-buyers) e fornecedores de produtos ou serviços (e-sellers) através de plataformas agregadoras, websites ou Apps.

Só em 2016, o e-commerce para consumidor final (B2C) atingiu um volume de negócios de 1,843 biliões de dólares de volume de negócios em todo o mundo. No entanto, a tendência não fica por aqui, prevê-se que o retalho online irá crescer 4 vezes mais que o retalho físico até 2021.

(Fonte: Ecommerce Europe B2C Report 2017, dados referentes a 2016)

comércio online está em amplo crescimento, levando-nos a "amar" o efeito mágico de, após um click, aparecer um produto à porta das nossas casas, poucos dias depois. Contudo, cada “mágico” click resulta num produto que será empacotado, um meio de transporte que o transportará até à nossa porta… e kg de CO2 e outros gases emitidos que contribuirão fortemente para o aumento do efeito de estufa.

Shopping Online - E-Commerce

Se o comércio online contribui com uma fatia para as emissões carbónicas, então como pode o mercado da Planetiers… ser online e sustentável?

Um estudo do MIT, comparou múltiplas variáveis: tipo de consumidor/comércio, transporte associado, tipo de embalagem, trocas e devoluções, para simplificar a interpretação apresentam-se as 3 variáveis de transportes associados a 3 formas de comércio mais comuns e o quanto as mesmas contribuem com emissões carbónicas para a atmosfera:

  • O comércio a retalho tradicional (traditional shopping)

  • O comércio online com entrega rápida até 2 dias (online shopping - rush)

  • O comércio online com transporte até 5 dias úteis (online shopping)

Meios de Transporte: 3 alternativas ou 3 rivais emissores?

Os resultados são… no mínimo, surpreendentes!

O comércio online com transporte até 5 dias úteis é a alternativa com menor pegada carbónica. Numa relação tipo de comércio/transporte/emissão carbónica resultante, temos por ordem crescente de emissões carbónicas:

  1. Comércio online com transporte até 5 dias úteis (online shopping), ~1,4 kg CO2 emitido;
  2. Comércio a retalho tradicional (traditional shopping) ~1,6 kg CO2 emitido;
  3. Comércio online com entrega rápida até 2 dias (online shopping - rush) ~1,8 kg CO2 emitido.
Online vs traditional shopping

O quê? Mas... como pode ser?

Pensamos na seguinte analogia:

  • Comércio tradicional: 100 pessoas deslocam-se no seu carro a um centro comercial, 100 carros na estrada, 100 estacionamentos e 100 emissões individuais a multiplicar por 2 (ida e volta), a somar tempo e paciência.
  • Comércio Online, entregas a 5 dias: 100 pessoas acedem no seu telemóvel/computador a www.planetiers.com e pesquisam, conhecem e adquirem produtos de 200 produtores locais, microprodutores e empresas, investem 10 a 20 minutos, adquirem produtos de todo o país à distância de um click. Recebem esses produtos ao longo de 5 dias úteis.

E-commerce vs Comércio Traditional

Independentemente da origem e das transportadoras que cada um dos produtores utiliza, cada uma delas otimizará a rota de recolhas e entregas para que cada carrinha na estrada seja o mais eficiente na carga transportada, garantido que a mesma se desloca da forma mais económica (tempo, combustível e carga transportada), inclusive otimizando os ciclos de ida e volta, para que nenhuma carrinha volte vazia.

Se o princípio inerente é a poupança de combustível (e maior retorno financeiro), o resultado é a menor emissão carbónica e de outros gases poluentes.

Por fim, o inimigo público número 1 é o comércio online com entrega rápida (até 2 dias). O comércio online agressivo ou “apressado” (rush) seduz-nos com entregas rápidas, portes grátis, estimulando-nos a compras impulsivas e sem responsabilização ambiental.

Até podemos devolver ou trocar sem custos associados... O que equivale a ter um camião a ir e voltar até à sua porta. Neste caso, as empresas de logística são forçadas a cumprir os prazos sob a possibilidade de serem penalizadas. A otimização dos ciclos de carga e descarga não é tida em conta e as emissões carbónicas superam bastante as do comércio tradicional.

Shipping Online

Que opções tomar?

A Planetiers é fiel aos seus princípios quando se posiciona como o Mercado Online Sustentável, como a plataforma pela luta por um padrão de consumo mais sustentável social e ambientalmente. 

A verdade é que o comércio online e o comércio tradicional não são inimigos. Desde que por tradicional se entenda comprar efetivamente produtos de produção local, deslocar-se de bicicleta, a pé ou de transportes públicos, e seguir um conjunto de princípios de consumo responsável.

tradicional e online comércio

No entanto fica o alerta: segundo os cálculos do mesmo estudo, basta que se adquira um produto em comércio tradicional e se volte ao local para trocar o mesmo (não cumprindo os valores acima) para que o impacto ambiental passe para o dobro (aproximadamente 3 kg CO2 emitidos) frente ao comércio online com entregas a 5 dias.

No entanto, bem sabemos que produtos ecofriendly, bio ou orgânicos estão muitas vezes associados a produtores artesanais ou produtores locais e, infelizmente, não acessíveis de forma rápida e económica a todos.

Num mundo cada vez mais conectado, onde as nossas exigências de tempo e dinheiro para tomar a decisão certa são muitas vezes postas à prova, a Planetiers assume-se como um parceiro na luta pela mudança deste paradigma.

Pegada Comércio Online

É assim, a cada dia que reforçamos a missão Planetiers, trabalhando para encontrar as melhores Green Options que o engenho e criatividade humana criam, com a esperança e a certeza de lutarmos pela mudança que queremos ver no mundo.

Seja adotando meios de transporte mais eficientes, seja nas pequenas decisões do dia a dia. E tu, também és um Planetier?

Fontes:

 

Deixa-nos um comentário

Nome .
.
Mensagem .

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos