I-Danha Food Lab - BGI & Idanha-a-Nova

A Planetiers esteve presente nos dias 22 e 23 de Maio no 1º bootcamp do I-Danha Food Lab em Idanha-a-Nova. Esta é a 2ª edição deste programa de aceleração, desenvolvido pelo CMCD, Município de Idanha-a-Nova e pela Building Global Innovators (BGI).

Idanha-a-Nova - Cidade Criativa da Música - UNESCO

i-Danha Food Lab

O primeiro dia começou com o Gonçalo Amorim a explicar de que forma a BGI, aceleradora com 7 anos de experiência na transferência de tecnologia, pretendia contribuir para a afirmação de Idanha-a-Nova como referência no sector agro-alimentar com base sustentável.

A Sofia Fernandes apresentou em detalhe o programa de aceleração e concretizou algumas dicas importantes para a apresentação das startups.

i-Danha Food Lab - Green Valley
Seguiu-se um pequeno espaço para apresentação das startups, onde a Mary apresentou a sua ideia para a LabMov, a Ana a sua produção de mirtilos biológicos por enxertia, na cooperativa Panóplia Azul com outros 8 jovens agricultores, o João o desenvolvimento de um sistema de estufas inteligentes para agricultura urbana na GroLab, o Arlindo a produção de carne de vaca biológica com o método “Eat Wild” na Nature Fields, o João o desenvolvimento de soluções de aquaponia na Fish n’ Greens e o Pedro apresentou a nossa Planetiers.

Nature Fields - Carne de Vaca Biológica - Eat Wild

O presidente do Município de Idanha-a-Nova, o Eng. Armindo Jacinto, explicou como está a reverter a desertificação e a fixar jovens talentos na região. O passo mais recente passa por cimentar a região que tem a aldeia mais portuguesa, Monsanto, como o próximo Green Valley, fomentando uma sinergia entre a Agricultura e o Digital.

Eng. Armindo Jacinto - Idanha-a-Nova - Green Valley

Esta medida segue-se a uma consolidação do património histórico e cultural da cidade como integrante da rede de cidades criativas da UNESCO, que preserva a musicalidade do adufe e se reinventa num dos maiores festivais de música electrónica de Portugal, o Festival Boom, que é uma referência na sustentabilidade em eventos.

O património natural é igualmente valorizado, seja na biodiversidade, onde se encontram águias imperiais ibéricas e veados, como na geodiversidade, com fósseis e minas de ouro, que convidam a várias caminhadas.

Idanha-a-Velha - Monsanto - Caminhadas - Biodiversidade - Geodiversidade - Rota das Aldeias Históricas

"Green Valley" - Idanha-a-Nova

O segundo dia começou com a especialista Karen Karp, que apresentou alguns casos de como valorizar os recursos endógenos das regiões no sector agroalimentar, com uma experiência de 25 anos.

Food as Discovery - Karen Karp

Entre vários projectos mais técnicos o destaque recaiu sobre o programa educacional “Food as Discovery”, no qual se sensibilizou as crianças para uma alimentação saudável, dando uma experiência prática sobre a origem, preparação da comida e agricultura. O testemunho deste pai sobre este programa é por si só revelador:

“Thank you. I always have to fight with my daughter over what she can eat when we go out somewhere fun, and now here, I don’t have to. It’s all good. And she likes it!”

A parte da tarde foi reservada para visitar o laboratório e incubadora de Idanha-a-Nova que pela proximidade aos “Sabores de Idanha” mereceu uma paragem para trazer um queijo curado.

A visita técnica terminou com a ida à cultura de mirtilos por enxertia da Panóplia Azul, do qual os participantes trouxeram um brinde, e, por fim, à Sementes Vivas, que produz sementes biológicas segundo um método que respeita o ciclo de bioregeneração integrada da fauna e da flora na agricultura biodinâmica.

Plantação de Mirtilos - Panóplia Azul - Ana Oliveira

Deixa-nos um comentário

Nome .
.
Mensagem .

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos