Como Fechar a Torneira aos Microplásticos?

O plástico entrou nas nossas vidas como um super material que assume virtualmente qualquer forma, cor ou propriedade… ocupando um lugar de destaque em quase todos os produtos do dia-a-dia, pela sua economia e durabilidade.

Contudo, esta versatilidade escondeu-nos um pequeno segredo que se acumulou "silenciosamente" por todo o lado, desde a água que bebemos, ao peixe que comemos até ao pó que respiramos.

Compreender de que forma se formam os microplásticos é importante para perceber o seu verdadeiro impacto na saúde e de que forma podemos, como sociedade, retirá-los aos poucos da nossa vida.

O que são e de onde vêm os microplásticos?

Os microplásticos são pequenas partículas de plástico com dimensão inferior a 5 milímetros, sendo classificados em primários ou secundários, consoante a sua formação.

Os microplásticos primários já têm menos de 5 milímetro quando são libertados para o ambiente. Podem ser adicionados intencionalmente a produtos do dia-a-dia como cosméticos comuns ou detergentes, como agente esfoliante ou para dar a consistência de gel.

Também podem resultar da abrasão de plásticos durante o fabrico, uso ou manutenção, como da erosão de pneus ou na lavagem de têxteis sintéticos.

Fontes de Libertação de Microplásticos Primários Por Tipo - Fonte Relatorio IUCN

Os microplásticos secundários resultam da degradação posterior em ambiente marinho de plásticos de maior dimensão, como sacos plásticos, redes de pesca, descartáveis, pela luz do sol, ação mecânica ou ainda por ação de microorganismos.

Remover as tão conhecidas ilhas de plásticos dos oceanos motivou a criação de vários projectos, entre eles o The Ocean Clean Up.

Redes de Pesca - Origem Ilhas de Plástico no Oceano Pacifico - Fonte The Ocean CleanUp

Os microplásticos produzidos no nosso dia-a-dia são encaminhados para as ETAR (Estações de Tratamento de Águas Residuais) que conseguem filtrar parte deles, quando equipadas com tratamento secundário ou superior.

Em Portugal este tipo de tratamento está instalado na maioria das ETAR (66%) pelo que equipar as restantes é um passo prioritário.

Tipo de ETAR em Portugal por Nível de Tratamento - Fonte REA

Os microplásticos fazem-nos mal?

Os microplásticos contêm substâncias químicas que podem ter impacto negativo na saúde humana e no ambiente, com muitas consequências associadas.

A presença de microplásticos é neutra ou negativa para a vida marinha (peixes e invertebrados) em várias fases das suas vidas (crescimento, reprodução e sobrevivência nos oceanos).

Microplastico em Peixe Elagatis bipinnulata afeta Crescimento Reprodução Sobrevivência - Fonte Marcus Eriksen (Gyres Institute)

Para além da presença de microplásticos nos peixes, estudos preliminares confirmam a existência de microplásticos no que respiramosna água engarrada e no próprio sal de cozinha que consumimos.

Apesar de ainda não haver estudos de base populacional sobre os efeitos isolados dos microplásticos na nossa saúde, a sua exposição é real - recentemente foram detectados microplásticos em fezes humanas, em vários países europeus.

 O caso mais conhecido, o do Bisfenol-A (BPA), mesmo em doses residuais, provoca desregulação hormonal e começa a ser associado a várias doenças.

Doenças associadas a Microplásticos - Fonte Biosfera RTP2 Farol de Ideias

Vários países acordaram para esta realidade e começaram a fechar a torneira aos microplásticos, entre eles os Estados Unidos (2015), o Reino Unido (2018) e mais recentemente, a União Europeia (2020).

A proibição afecta alguns cosméticos, produtos de higiene pessoal, detergentes e produtos de limpeza.

Como posso reduzir os microplásticos na minha rotina diária?

Reduzir os microplásticos implica reduzir e abdicar de produtos plásticos em várias actividades do dia-a-dia e, na sua impossibilidade, de os utilizar até ao fim de vida útil e reciclar no ecoponto amarelo.

Percorremos alguns dos espaços comuns para te dar algumas alternativas menos plásticas para tu próprio poderes fechar a torneira aos microplásticos no teu dia-a-dia.

Na lavandaria - 35% dos microplásticos primários

A indústria têxtil tem uma pegada enorme e é actualmente a maior fonte de microplásticos primários (35%). A lavagem de roupa sintética (pex: acrílico, nylon e poliéster) desgasta a roupa e liberta microfibras para a água residual doméstica, que pode ou não ser filtrada pelas ETAR.

Libertação de Microplasticos Primários - Microfibras libertados na Lavagem de Roupa Sintética - Fonte Circular Fibres Initiative

É crucial resistir aos ímpetos da moda rápida, racionando o guarda-roupa com peças mais duráveis e prolongando-lhes a vida útil “reciclando-as” ou vendendo-as em segunda mão.

Dado que as roupas sintéticas libertam microplásticos, faz menos lavagens, quando possível, enche a máquina, usa ciclos mais longos com menores rotações e temperatura.

Nos transportes - 28% dos microplásticos primários

Os pneus são responsáveis por 28% dos microplásticos libertados para as águas residuais e solos.

O processo de libertação de partículas dá-se na sua utilização, através do contacto do pneu com a estrada, que provoca desgaste e desagregação do pneu em pó e que é posteriormente “lavado” das estradas pela água ou vento. 

Em média, um pneu liberta cerca de 600 gramas de microplásticos por ano!

Libertação de Microplásticos Primários Por abrasão e desagregação de Pneus - Fonte Pieter Jan Kole

Procura formas de transporte mais eficiente (e económicas) como partilhar boleias, usar transportes públicos ou até andar de bicicleta para reduzir esta fonte de poluição de microplásticos.

Na casa de banho - origem de 2% dos microplásticos

Podemos começar a reverter o processo na origem da contaminação, mais concretamente na casa de banho.

Importa relembrar que a sanita não é um caixote do lixo, pelo que, na pior das hipóteses, apenas podes colocar lá o papel higiénico.

Qualquer outro tipo de produto (cotonetes, pensos higiénicos, fraldas ou toalhitas, entre outros) são de difícil tratamento nas ETAR e constituem uma fonte de microplásticos para a água.

O movimento internacional Beat The Microbead (que inclui a portuguesa APLM) monitoriza todos os produtos comerciais com microesferas, que é um tipo de microplástico.

O movimento tem feito pressão dentro da União Europeia para eliminar os microplásticos em todos os cosméticos e não apenas nos sólidos.

Top5 de Microplasticos encontrados nos Cosméticos Europeus - Fonte Beat The Microbead

Entre os produtos a evitar temos, as pastas de dentes branqueadoras, gel de banho esfoliante, escovas de dentes, cotonetes, maquilhagem e desmaquilhantes.

Entre as alternativas que temos para poupar o ambiente de microplásticos encontramos:

  • escovas de dentes de bambu que têm um cabo compostável, ao contrário das escovas correntes que por terem vários polímeros não são, atualmente, recicláveis em Portugal;
  • pasta de dentes sólida ou com sílica hidratada, sendo que as primeiras são mais biodegradáveis e as segundas inertes por serem de areia (sílica);
  • sabonete e champô sólidos, requerem menos plástico no transporte e carecem de menor tratamento nas ETAR, por serem biodegradáveis e não terem microesferas;
  • copo menstrual reutilizável que não recorre a polímeros super-absorventes que contaminam o lixo indiferenciado ou dificultam o tratamento da água nas ETAR;
  • cotonetes de bambu, que por serem biodegradáveis, não contaminam o lixo indiferenciado;
  • a maquilhagem é dos produtos que mais microesferas contém e no qual ainda há um percurso grande a percorrer, pelo que se te quiseres comprometer com esta missão, opta por alternativas diferentes.

Produtos Casa de Banho livres de microplásticos - Planetiers

Para os mais resistentes à mudança na casa de banho...

Caso não te habitues aos sabonetes e champôs sólidos, opta por comprar embalagens com volumes maiores e usar doseadores para o sabonete e champô líquido, reduzindo os microplásticos pela quantidade por utilização. Da mesma forma, é aconselhável utilizar apenas uma “unha do mindinho” de pasta de dentes por lavagem.

Apesar das escovas de dentes comuns não serem recicláveis (pela complexidade de materiais), colocá-las no ecoponto amarelo garante que são devidamente encaminhadas e não contaminam o solo e água em aterros indiferenciados.

Na cozinha

A exigência de higiene na alimentação, obriga legalmente ao embalamento dos alimentos, por vezes, exagerado. Desta forma, em vários supermercados, é obrigatório levar frescos em sacos de plástico próprios e, muitas vezes e em especial no caso da carne e do peixe, com duas embalagens complementares.

Comprar produtos locais nos mercados, garante que os mesmos não precisam de maior acondicionamento (embalagens plásticas) e permite reutilizar sacos próprios.

Saco Reutilizavel de Rede para Fruta e Legumes - Livre de Microplasticos

Na altura de conservar comida confeccionada, evita recipientes de plástico que possam libertar BPA. Apesar de haver alguns recipientes termorresistentes (resistentes ao micro-ondas e máquina de lavar a loiça), garantir a não libertação de microplásticos durante a vida útil do mesmo é difícil. Prefere recipientes em vidro na altura de aquecer a comida no micro-ondas.

Para a marmita podes usar recipientes em vidro, ou em alternativa, para comida fria como uma sandes ou peça de fruta, utilizar um pano ou uma embalagem reutilizável.

Embalagem Reutilizãvel para Snacks Frios e Biologico - Livre de Microplasticos - Bee's Wrap


Queres saber mais sobre Microplásticos?

Se quiseres ter uma perspectiva mais abrangente sobre os perigos do microplásticos para a saúde e para o ambiente assiste ao episódio 40 - Microplásticos do Biosfera, onde a Planetiers foi interveniente.

Resumo Biosfera na RTP2 - Programa sobre microplásticos

Produtos na Loja Planetiers:

Deixa-nos um comentário

Nome .
.
Mensagem .

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos


Artigos Relacionados

Dia do Pai: Sugestões de Prendas Sustentáveis.
Dia do Pai: Sugestões de Prendas Sustentáveis.
Está quase aí o dia que se dedica aos pais, à figura familiar paterna. Nesta data muitos de nós quer
Ler Mais
Dicas Para um Carnaval 2019 Zero Waste
Dicas Para um Carnaval 2019 Zero Waste
Neste artigo deixamos algumas dicas para que o teu Carnaval seja mais consciente e económico. Desde
Ler Mais
5 Ingredientes Perigosos nos teus Cosméticos
5 Ingredientes Perigosos nos teus Cosméticos
Sabias que vários dos componentes dos produtos cosméticos que compramos são tóxicos para o nosso cor
Ler Mais