1ª Maratona de Economia Circular 1/2 - Indústria Agroalimentar


A Planetiers participou na 1ª Maratona de Economia Circular, organizada pela CCDR-Alentejo, no dia 16 de Abril no Centro de Artes de Sines. A iniciativa pretendia que empresas e universidades apresentassem os seus projectos e interagissem com a comunidade. Dado o portefólio de projectos, seleccionamos os cinco mais promissores no sector agroalimentar e transformador.

Alentejo Circular

O Prof. Vasco Cruz apresentou as iniciativas que estão a ser implementadas no Alentejo Circular, que se focam nos três sectores produtivos da região: Vinho, Azeite e Suinicultura. As ações de sensibilização pretendem reduzir o consumo de água e energia, valorizar os resíduos e incluem visitas técnicas aos produtores e visitas técnicas nacionais e internacionais de prospecção de boas práticas. 
Indústria Agroalimentar
Eliana Ribeiro, da CEBAL, pretende valorizar a Esteva pela incorporação na alimentação de ruminantes. O alto teor de taninos das folhas permite melhorar a digestão, valorizar uma espécie abundante na região e ainda prevenir incêndios florestais. Se quiser saber mais sobre plantas aromáticas e medicinais consulte esta publicação sobre a sua produção e valor económico. Esteva
Larva Desidratada Rui Nunes, da Entogreen, apresentou um dos projetos mais promissores no qual pretende utilizar resíduos orgânicos para alimentar larvas de mosca e reintroduzi-las na economia como fertilizante e ração animal. Refira-se que Portugal “deita” para o lixo cerca de 1 milhão de toneladas de matéria orgânica que poderia ter um fim mais circular que o aterro ou incineração.
A flor do cardo é utilizada para a confecção do queijo, contudo, Fátima Duarte, do CEBAL,  pretende encontrar novos fins para o caule e folhas do cardo. A baixa exigência de água desta planta e a presença de compostos orgânicos com propriedades biocidas ou aplicações cosméticas, pode tornar esta infestante numa cultura.

Planta Tabaco Cebal

Rita Martins e Ana Prazeres, do CEBAL, procuram utilizar a tecnologia de membranas em processos de filtração de águas residuais, que não utilizam energia nem químicos, em processos agro-biológicos, como por exemplo na cultura do tomate.
David Catita, da EDIA, apresentou o projecto URSA que pretende implementar um projecto de economia circular à agricultura e torná-la mais eficiente e biológica. A criação de estações de compostagem com raios de abrangência de 5 km, nos quais os agricultores depositam os seus subprodutos e os levantam posteriormente como adubo orgânico que permite a profissionalização, escala e viabilidade do processo.

A Planetiers apresentou dois dos seus produtores que implementam princípios de economia circular nesta área:

"Life in a Bag", com o produto Grow Pencil que permite utilizar as pontas dos lápis de madeira para plantar uma erva aromática ou flor.

O kit de iniciação para criar velas com óleos ou azeites da "The Greatest Candle in the World".

Vê também os 5 projectos de Economia Circular mais promissores na área da Indústria Transformadora. 

Deixe um comentário


Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos